terça-feira, 17 de abril de 2018

Campanha de vacinação contra a gripe começa dia 18 de abril e deve imunizar quase 78 mil pessoas em Rio Branco

Saúde diz que campanha contra o influenza foi antecipada, pois o vírus já circula na região. Público-alvo inclui crianças de 6 meses a 5 anos, idosos e gestantes.

Por Iryá Rodrigues, G1 AC, Rio Branco

Campanha de vacinação contra a gripe começa na quarta-feira (18) em Rio Branco (Foto: Divulgação/Secom-AC)

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe começa no dia 23 de abril, mas em Rio Branco, a data foi antecipada para a quarta-feira (18) e a meta é vacinar 90% do público-alvo, formado por cerca de 83 mil pessoas, o que representa quase 78 mil.

Conforme a Saúde, a data da campanha foi antecipada na capital acreana porque o vírus H1N1 já está circulando na região. A vacinação vai até o final de maio.

A diretora do Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Socorro Martins, confirmou que o vírus H1N1 está circulando em Rio Branco e fez um alerta para as pessoas que fazem parte do grupo prioritário não deixarem para se vacinar no último dia.

“Acredito que esse ano vamos atingir com mais facilidade, já que a vacina contempla o vírus que está circulando aqui. A população não pode deixar para o final da campanha. Tem que vacinar logo para evitar de pegar essa gripe muito forte que está dando muitas complicações. Então, principalmente esse grupo, tem que procurar o quanto antes a vacina nas unidades”, disse Socorro.

O grupo prioritário para ser imunizado é formado por pessoas com 60 anos ou mais, além de crianças de seis meses a menores de cinco anos e gestantes e puérperas (até 45 anos dias após o parto).

Tem ainda os trabalhadores da saúde, os professores, os povos indígenas e portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas.

Os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas também fazem parte do público-alvo e população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Mortes por SRAG

Dados divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) apontam que o Acre teve seis mortes provocadas por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) de 1º de janeiro a 1º de abril de 2018. De acordo com o boletim epidemiológico, o estado registra 34 ocorrências da doença este ano.

Foram coletadas 154 amostras nas quatro unidades sentinelas do estado, que são a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do 2º Distrito, Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), Hospital das Clínicas na capital e o Hospital Dr. Raimundo Chaar, em Brasiléia, no interior.

Do total de amostras, 68 foram analisadas e 50% deram positivo para a presença de vírus respiratórios circulantes. Dos casos positivos, 13 foram pelo vírus de Influenza B, nove Metapneumovírus e outros nove pelo VRS.

Comissão de Direitos Humanos do Senado visita Lula na PF para verificar condições da prisão

Senadores chegaram ao local na tarde desta terça-feira (17), após autorização da Justiça; ex-presidente está em uma sala especial de 15 metros quadrados.

Por G1 PR, Curitiba

Senadores visitam o ex-presidente Lula na Polícia Federal em Curitiba (Foto: Giuliano Gomes/PR Press)

Onze senadores da Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado entraram na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, na tarde desta terça-feira (17), para verificar as condições da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O grupo chegou ao local por volta das 14h40 e saiu perto das 16h. Veja a lista dos senadores que foram à Polícia Federal:

Fátima Bezerra (PT/RN)
Regina Sousa (PT/PI)
Gleisi Hoffmann (PT/PR)
Lindbergh Farias (PT/RJ)
Humberto Costa (PT/PE)
Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM)
João Capiberibe (PSB/AP)
Paulo Paim (PT/RS)
Paulo Rocha (PT/PA)
José Pimentel (PT/CE)
Lídice da Mata (PSB/BA)

“Ninguém pode dizer que quem está na prisão tá bem, né? Ninguém está bem na prisão. Mas as condições que a gente veio verificar são razoáveis, da cela e tudo. O que é importante é que ele tá isolado, uma coisa lá no último andar, fechado, solitário”, comentou a senadora Regina Souza (PT/PI), presidente da Comissão.

O senador João Capiberibe (PSB) também afirmou que não viu nenhuma irregularidade na prisão. "A única preocupação nossa é esse isolamento. É uma grande preocupação da comissão (...). Ele precisa ter diálogo com mais pessoas", disse.

Lula está preso na sede da Polícia Federal desde o dia 7 de abril. Ele foi condenado em 1ª e em 2ª instâncias pelo caso do triplex em Guarujá (SP), na Operação Lava Jato.

Autorização

Nesta manhã, a juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, autorizou a visita da Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado. Os senadores pediram para verificar as condições da prisão de Lula e outros detentos.

A juíza destacou que somente poderiam participar da visita membros integrantes da comissão. A lista encaminhada pelo Senado à Justiça tinha quatro nomes que não integram o grupo.


Carolina Moura Lebbos autorizou a visita mesmo sem que tenha sido comunicada a respeito de violação a direitos de pessoas custodiadas no local.

Jenilson Leite pede convocação dos aprovados no concurso da PMAC


O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB), presidente da Comissão de Segurança e Narcotráfico da ALEAC, usou a tribuna do parlamento nesta terça-feira (17) para pedir celeridade na convocação dos aprovados do concurso para provimentos de vagas na corporação da Polícia Militar do Acre. A primeira etapa do certamente foi realizado ainda em meados de 2017, contudo, até o momento não foi concluído as etapas para que haja a convocação.

Outra preocupação do parlamentar, é que após a homologação do certamente a validade é de seis meses. Porque, segundo Leite, muitos dos aprovados temem perder a oportunidade de ser convocados por conta da demora e também do prazo de seis meses. Jenilson além de pedir celeridade na convocação, pediu ainda que após a homologação do resultado final, o prazo de validade do concurso seja prorrogado.

“Estou à disposição para lutar junto a eles para não perderem essa oportunidade de ingressar no funcionalismo público. Considerando que estamos em ano eleitoral, é importantíssimo que o Estado convoque com urgência esses jovens, pois o nosso estado precisa muito de um maior policiamento nas ruas. Se o estado não tiver condições de fazer a convocação agora, peço que prorrogue o concurso para que eles possam ter garantida essa oportunidade de trabalho”, concluiu.

O concurso é composto de três fases: prova objetiva, prova de aptidão física e investigação social, sendo que o certamente está nesta última fase. O edital do concurso da PM foi lançado março de 2017, e disponibiliza 230 vagas para alunos-soldados.

Assessoria foto Jardy Lopes 

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Bolsonaro é denunciado no STF pelo crime de racismo

Denúncia com base em discurso de deputado de extrema direita foi feita por Raquel Dodge

Deputado Jair Bolsonaro no final de 2016. FABIO RODRIGUES POZZEBOM AGÊNCIA BRASIL

O deputado de extrema direita Jair Bolsonaro foi denunciado nesta sexta-feira junto ao Supremo Tribunal Federal sob acusação de ter cometido o crime de racismo. A apresentação da denúncia (acusação formal) foi feita pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge. O caso remete a episódio de abril do ano passado, quando, de acordo com a denúncia, o pré-candidato à presidência pelo PSL cometeu o crime de racismo contra quilombolas, indígenas, refugiados, mulheres e LGBTs durante palestra no Clube Hebraica do Rio de Janeiro. Se a acusação for aceita e Bolsonaro condenado, o ex-capitão do Exército que aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto presidenciais poderá cumprir pena de reclusão de um a três anos - o crime de racismo é inafiançável. Além disso, Dodge também pede o pagamento mínimo de R$ 400 mil por danos morais coletivos.


Para Raquel Dodge, está evidenciado que Jair Bolsonaro "praticou, induziu e incitou discriminação e preconceito" contra comunidades quilombolas, inclusive comparando-os com animais e, por isso, ela o enquadra na lei do crime racial. Em outubro passado, a Justiça do Rio já havia condenado o pré-candidato a pagar 50.000 reais em multa pelo mesmo caso. Na época, a sua defesa disse que Bolsonaro havia “notoriamente" utilizado "piadas e bom humor” . "O réu não expôs simplesmente que discorda da política pública que prevê gastos com o aludido grupo, mas inegavelmente proferiu palavras ofensivas e desrespeitosas, passíveis de causar danos morais coletivos", disse a juíza Frana Elizabeth Mendes, da 26ª Vara Federal do Rio.

Na mesma nota desta sexta, a PGR anunciou a apresentação de denúncia contra o filho de Jair e igualmente deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), por haver ameaçado a jornalista Patrícia de Oliveira Souza Lélis.
Inelegível?

Não é a primeira vez que o discurso de ódio de Bolsonaro vai parar na Justiça. O deputado já é réu, desde 2016, no STF em uma ação criminal por incitação ao crime de estupro e injúria. A ação remete ao episódio no qual ele disse à deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) que só não a “estupraria” porque ela “não merecia”.

Ainda é uma discussão se as ações significam uma ameaça legal clara à candidatura do deputado de extrema direita. Primeiro, porque tudo depende da agenda discricionária do Supremo para avaliar a denúncia e fazer os julgamentos. Depois, por causa do que está prescrito na Lei da Ficha Limpa. O crime de racismo ou incitação ao estupro não estão entre os previstos pela lei. Seja como for, há quem cite o artigo 15º da Constituição como embasamento para um possível veto a seu projeto político: ter uma "condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos" cassa os direitos políticos do réu.

Por El País 

O protesto com bananeira está em ritmo acelerado na defunta Tarauacá


Nos primeiros anos do governo do petista Rodrigo Damasceno (2013/2016), a forma de protestar contra a buraqueira nas ruas de Tarauacá era o plantio de bananeira. Com a sua sucessora, Marilete Vitorino (PSD), a história  volta a se repetir. É muito bananeira plantada. Até porque não uma única rua que alguém possa dizer: esta está em boas condições de trafegabilidade. 

Por Leandro Matthaus  

Jenilson Leite vai ao Deracre cobrar melhorias para o aeroporto de Tarauacá



Foto: Jardy Lopes

O deputado estadual Jenilson Leite ( PCdoB) após tomar ciência do abandono do aeroporto de Tarauacá, através das matérias nos sites locais, foi ao Departamento de Estradas e Rodovias do Acre ( DERACRE) cobrar uma solução para o problema junto ao diretor-presidente do órgão André Mansour. A vista foi realizada na quinta-feira (12). 

Segundo denúncia da imprensa taraucaense, o aeroporto se encontra abandonado e que o espaço está sendo utilizado para o consumo de drogas e prostituição.

Diante dos fatos, o deputado que é natural de Tarauacá levou a reivindicação da população ao órgão responsável pelos aeroportos dos municípios do interior do Acre. " Estivemos nesta manhã no DERACRE em busca de uma resposta para as melhorias do aeroporto de Tarauacá, pois é inadimissível que essa situação continue", pondera o deputado.

O gestor do DERACRE, André Mansour, garantiu ao parlamentar que no dia 23 de abril vem ao município de Tarauacá ver a situação in loco e, posteriormente decidirá quais medidas serão tomadas.

Além de ir ao órgão, o deputado abordou o assunto na tribuna da ALEAC na sessão de hoje .

Roraima anuncia ação no STF para pedir para fechar fronteira com a Venezuela

Governadora disse que o estado não está conseguindo lidar com a quantidade de imigrantes. Até 15h desta sexta (13), a assessoria de imprensa do tribunal não havia confirmado o recebimento da ação.

G1 

A governadora de Roraima, Suely Campos (PP), disse em Brasília nesta sexta-feira (13) que o governo do estado entrou com uma ação no Supremo Tribunal Fedeal (STF) pedindo para a União fechar temporariamente a fronteira com a Venezuela. A governadora alegou que Roraima não está conseguindo lidar com a quantidade de imigrantes venezuelanos que chega ao estado.


Até 15h desta sexta, a assessoria de imprensa do tribunal não confirmava o recebimento da ação.


Suely Campos afirmou que não concorda com a atual política da União com relação à entrada de venezuelanos. Ela disse que, por dia, chegam ao estado de 500 a 700 imigrantes da Venezuela. O país vizinho passa por uma severa crise política, econômica e social. O Brasil tem sido um dos principais destinos de quem deixa a Venezuela em busca de melhores condições de vida.


Além do fechamento temporário da fronteira, ela disse que o estado de Roraima também pediu no STF mais verbas da União para lidar com os imigrantes.


"O estado de Roraima protocolou uma ação civil originária no STF contra a União 'na sua obrigação de fazer', porque a União precisa efetivamente controlar a fronteira no estado de Roraima. Da forma como está sendo feito, nós não concordamos, porque continuamos tendo um grande impacto no fluxo imigratório venezuelano. Com essa facilitação na fronteira feita pela União, está cada dia mais entrando venezuelano. Entram, por dia, de 500 a 700 venezuelanos no estado de Roraima”, disse a governadora.

quarta-feira, 11 de abril de 2018

STJ autoriza envio de inquérito que investiga Alckmin para Justiça Eleitoral de São Paulo

Ex-governador é investigado por suspeita de ter recebido doações da Odebrecht que não teria sido declaradas; ele nega. Envio do inquérito para Justiça Eleitoral foi solicitado pela PGR e inclui outros quatro ex-governadores.

Por G1, Brasília


PGR pede ao STJ que envie para 1ª instância investigações contra 5 ex-governadores


A ministra Nancy Andrighi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou nesta quarta-feira (11) que o inquérito que investiga o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin seja enviado à Justiça Eleitoral do estado.


A Procuradoria Geral da República havia pedido ao STJ que enviasse à primeira instância as investigações sobre cinco governadores que haviam renunciado aos cargos para se candidatar às eleições de outubro. Além de Alckmin, são eles: Beto Richa (PSDB), do Paraná, Marconi Perillo (PSDB), de Goiás, Confúcio Moura (MDB), de Rondônia, e Raimundo Colombo (PSD), de Santa Catarina.


O argumento é que, como eles deixaram os cargos, perderam o foro privilegiado.


No caso de Alckmin, o inquérito foi aberto após a delação da Odebecht. Delatores disseram que a construtora teria repassado dinheiro para campanhas de Alckmin ao governo paulista e que as quantias não teriam sido declaradas na prestação de contas. Ainda segundo delatores, um cunhado do governador teria recebido, pessoalmente, parte desses valores.


Nesta quarta-feira (12), Alckmin foi abordado por jornalistas após almoçar com o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) em Brasília. Questionado sobre o pedido da PGR, disse que ainda não havia sido informado. Depois, disse: "A delação é de natureza eleitoral e sem nenhuma procedência. Isso vai ficar claro, é só aguardar um pouquinho”.

Governadores

As investigações apuram a prática de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos, peculato e caixa dois. Dependendo do crime apurado, o procedimento pode ir para as Justiças Federal, Estadual e Eleitoral.

Para os governadores do Paraná, Goiás, Rondônia e Santa Catarina, caberá ao ministro relator de cada procedimento decidir o novo foro. Não há prazo para que o STJ analise os pedidos.

O que dizem os citados

Sobre a decisão de encaminhar o inquérito sobre caixa dois para a primeira instância, a assessoria de Raimundo Colombo declarou ter todos os elementos para fazer os esclarecimentos necessários.

A defesa de Confúcio Moura declarou que vai aguardar a chegada do processo à primeira instância para fazer o devido acompanhamento.

A defesa de Marconi Perillo declarou que a determinação da PGR é um procedimento normal e que segue confiando no Judiciário. 

Beto Richa afirmou que apresentará sua defesa em qualquer instância e que está ciente de que todos os seus atos foram pautados pela legalidade. A reportagem não conseguiu contato com Geraldo Alckmin.

SESACRE precisa garantir traslado de corpo de pessoas do interior sem renda que falecem em Rio Branco, diz Jenilson.



O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB), que é médico e integrante da Comissão de Saúde, durante a sessão ordinária da última terça-feira (10) utilizou a tribuna do parlamento para pedir providências da Casa Civil e também da SESACRE referente a um problema corriqueiro que vem acontecendo com pessoas do interior que estão em tratamento em Rio Branco e acabam falecendo nos leitor do SUS.



No discurso pedindo providências, o parlamentar apresentou uma indicação à mesa diretora da ALEAC solicitando que a secretaria de estado de saúde garanta o translado para o local de origem do corpo dos pacientes do interior internados pelo SUS comprovadamente sem renda, que estão em tratamento em Rio Branco ainda que não tenham vindo pelo TFD.


Durante o pronunciamento, Jenilson Leite relatou o constrangimento que as famílias do interior passam quando um ente querido falece em Rio Branco e a mesma não tem como trasladar o corpo. 


“ A morte de um ente querido é um dos momentos mais dolorosos para o ser humano, também é o momento em que o familiar mais se fragilizam enquanto pessoa, se adicionarmos a isso o fato de o mesmo não ter condição financeira para transladar o corpo do falecido até suas origens, ficará na família mais que um vazio eterno, como também a sessão de dever não cumprido”. Disse o Deputado.


É aqui que o Estado entra para garantir a dignidade à família e à aqueles que mesmo após a morte precisam receber uma atenção honrosa. Muitas das vezes o corpo fica em estado de decomposição, isso é inaceitável”, ponderou o deputado.

Assessoria 

terça-feira, 10 de abril de 2018

Prefeitura de Tarauacá está tão falida que nem dente estão extraindo mais

Não obstante a calamidade que se encontram as ruas de Tarauacá, o governo Avança Tarauacá está tão falido que nem os dentes dos munícipes tem mais condição de extrair. 

Os usuários do SUS estão indo para a fila das UBS às 3hrs da manhã, contudo, não conseguem atendimentos. As  reclamações  dos clientes SUS se tornaram constante no programa Terminal Comunitário da radio Nova Era FM. 

O estado de penúria local não se resume apenas ao governo municipal, os órgão estaduais também estão numa situação deprimente. 

A briga de ego entre derrotados e vencedores está afundando a mais politizada cidade do Acre. E quem mais sofre são as pessoas carentes, inclusive de bons governantes. 

Por Leandro Matthaus

segunda-feira, 9 de abril de 2018

PT volta a ser o maior partido da Câmara Federal



Após o fim da janela partidária, o PT que vive sua maior crise política com a prisão de sua maior estrela, o ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva, volta a ser a sigla com o maior número de deputados federais. 

Segundo dados da Câmara e do Tribunal Superior Eleitoral, 83 deputados trocaram de legenda durante a brecha partidária. Desde o dia 6 de março a 6 de abril de 2018, com a nova legislação eleitoral vigente deputados estaduais e federais poderiam trocar de partido sem correr o risco de perder o cargo por infelidade partidária. 

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Cidade calamitosa e a sombra do vice-prefeito é o pesadelo de Marilete Vitorino

O eleitor taraucaense apostou que a nova gestão de Marilete Vitorino ( PSD) seria diferente, afinal quatro anos de molho é tempo suficiente para examinar os erros. Ledo engano, a loira administradora continua  decepcionando cada vez mais. 

Quem percorre as ruas de Tarauacá diferencia de um ramal apenas pela quantidade de casa e pelas placas com os nomes dos logradouros.  De tanto buraco nas ruas, os moradores criaram uma piada com o seguinte dizeres: " Tarauacá tem tanto buraco que os da calçada estão esperando a vez deles de sair por meio da rua". 

Aliada de Gladson Cameli, pré-candidato ao Palácio Rio Branco, Marilete Vitorino está numa situação semelhante ao comandante de um barco que o leme travou. Comanda mas nada pode fazer. 

A desatrosa gestora pode vir ter problemas além dos ora enfrentados. Denúncias  pode ser protocolada contra a prefeita tanto no judiciário, bem como no legislativo, neste último com o apoio de membros da sua própria base. 

A dor de cabeça de  Marilete se assemelha aquela enfrentada por Vando Torquato, quando ela mesma era a vice-prefeita. O medo de ver o cargo ocupado pelo seu companheiro de chapa. 

Como não tem mais asfalto, tampouco pavimentação nas ruas, os moradores resolveram protestar plantando bananeira nos buracos. Haja bananeira para tanto buraco.  

Por Leandro Matthaus

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Vereador Antônio Araújo critica prefeita por inexperiência administrativa e má gestão



Por Assessoria da CamarC

“Incapacidade e inexperiência administrativa. 
O PROBLEMA DE TARAUACÁ É DE GESTÃO”

Durante a sessão ordinária da Câmara Municipal realizada na manhã desta terça-feira (03) o vereador e líder da Bancada do PT na Casa Legislativa, Antônio Araújo usou a tribuna para reclamar das “péssimas condições das ruas de Tarauacá e pela multiplicação dos buracos, bem como, pediu providência dos vereadores sobre o descumprimento da Prefeita com a população”. Araújo destacou falta de medicamentos na Farmácia Pública e as precárias condições na iluminação pública da cidade.



A Prefeitura tem dinheiro em caixa e nossa cidade está suja, cheia de buracos, ruas sem iluminação, faltando remédios nos postos e farmácia”, critica.




Em sua opinião, a Prefeitura não é Banco, não visa lucro e nem deve ficar com dinheiro público aplicado na ciranda financeira. “Este superávit deveria estar sendo investido na Saúde, Educação, Assistência Social, limpeza pública, obras e infraestrutura urbana, a fim de promover uma melhor qualidade de vida para os Tarauacaenses”, completa o parlamentar.


Concluindo, Antônio Araújo afirma que “a nossa cidade de Tarauacá hoje tem uma gestão incompetente, que prefere ficar com dinheiro em caixa que atender as necessidades básicas da população...Se a Prefeita ver que não tem como reverter a triste situação da nossa cidade, pede pra sair e renuncia o cargo”.