domingo, 17 de novembro de 2019

Pelo menos 16 órgãos públicos abrem inscrições nesta segunda para cerca de 2 mil vagas

Por G1 — Rio de Janeiro
Pelo menos 16 órgãos públicos abrem as inscrições nesta segunda-feira (18) para 2.042 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade.
Só na Prefeitura de Governador Valadares, em Minas Gerais, há 1.150 vagas em oferta. Já no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Pará, onde há três vagas, os salários chegam a R$ 12.455,30.
Veja abaixo os detalhes dos concursos que abrem as inscrições nesta segunda:

Prefeitura de Governador Valadares (MG)

  • Inscrições: até 18/12/2019
  • 1.150 vagas
  • Salários de até R$ 5.075,30
  • Cargos de nível fundamental, médio e superior
  • Veja o edital

Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) do Paraná

  • Inscrições: até 22/11/2019
  • 65 vagas
  • Salários de até R$ R$ 3.657,27
  • Cargos de nível superior
  • Veja o edital

Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia

  • Inscrições: até 22/112019
  • 63 vagas
  • Salários de até R$ 3.394,64
  • Cargos de nível médio e superior
  • Veja o edital

Instituto Municipal de Ensino Superior de Catanduva – IMES (SP)

  • Inscrições: até 22/11/2019
  • 35 vagas
  • Cargos de nível superior
  • Veja o edital

Prefeitura de Castelo (ES)

  • Inscrições: até 28/11/2019
  • 35 vagas
  • Salários de até R$ 9.565,89
  • Cargos de nível fundamental, médio e superior
  • Veja o edital

Prefeitura de São Bento do Sapucaí (SP)

  • Inscrições: até 02/12/2019
  • 43 vagas
  • Salários de até R$ 4.081,00
  • Cargos de nível fundamental, médio e superior
  • Veja o edital

Prefeitura de Sebastião Leal (PI)

  • Inscrições: até 16/12/2019
  • 75 vagas
  • Salários de até R$ 5.000,00
  • Cargos de nível fundamental, médio e superior
  • Veja o edital

Prefeitura de Riachinho (MG)

  • Inscrições: até 17/12/2019
  • 38 vagas
  • Salários de até R$ 5.742,00
  • Cargos de nível fundamental, médio e superior
  • Veja o edital

Câmara de Cana Verde (MG)

  • Inscrições: até 18/12/2019
  • 4 vagas
  • Salários de até R$ 2.500,00
  • Cargos de nível fundamental, médio e superior
  • Veja o edital

Prefeitura de Gurinhém (PB)

  • Inscrições: até 18/12/2019
  • 38 vagas
  • Salários de até R$ 1.200,00
  • Cargos de nível médio e superior
  • Veja o edital

Prefeitura de Terra Santa (PA)

  • Inscrições: até 27/12/2019
  • 294 vagas
  • Cargos de nível fundamental, médio e superior
  • Veja o edital

Câmara Municipal de Bragança Paulista (SP)

  • Inscrições: até 07/01/2020
  • 5 vagas
  • Salários de até R$ 4.731,15
  • Cargos de nível médio
  • Veja o edital

Prefeitura de Campo Grande (RS)

  • Inscrições: até 19/11/2019
  • 180 vagas
  • Salários de até R$ 1.400,00
  • Cargos de nível fundamental, médio e superior
  • Veja o edital

Prefeitura de Floresta do Araguaia (PA)

  • Inscrições: até 17/12/2019
  • 14 vagas
  • Cargos de nível médio e superior

Gladson é um poucos governadores que quitou 13º atrasado de 2018 e que garante quitar o de 2019



Uma reportagem da Folha de São Paulo publicada neste final de semana retrata a situação de vários Estados do país que estão com salários atrasados, em especial os que atrasaram o décimo terceiro de 2018 e muito menos sinalizam com o pagamento do funcionalismo no final deste ano d e 2019.

A pior situação listada é o do Estado do Rio Grande do Sul que vem parcelando salários há 50 meses e não terminou de pagar o 13º do ano passado. Como no caso gaúcho, vários governadores que assumiram neste ano herdaram a tarefa de quitar salários e 13º não pagos em 2018. 


A situação mais complicada é a de Eduardo Leite (PSDB), no Rio Grande do Sul, e Fátima Bezerra (PT), no Rio Grande do Norte, que ainda não quitaram o 13º salário de 2018. Romeu Zema (Novo), de Minas Gerais, Gladson Cameli (PP), do Acre, e Ronaldo Caiado (DEM), de Goiás, só terminaram de pagar os atrasados neste semestre.

No Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra ainda não conseguiu quitar a dívida com os servidores de três folhas salariais herdadas da gestão anterior. Parte dos funcionários não recebeu, de 2018, o valor que seria de novembro, dezembro e do 13º. Pior: só em maio e junho deste ano, o governo conseguiu pagar o 13º de 2017. O passivo ainda em aberto soma R$ 855 milhões.

Em Minas, os servidores já convivem com atrasos ao menos desde 2016, quando o 13º foi parcelado em três vezes, pago até março do ano seguinte. Em 2017, o número de parcelas aumentou para quatro. Para o salário de 2018, que seria dividido em 11 parcelas, Zema conseguiu quitar até 21 de outubro. O pagamento de 2019, diz o governo, depende da aprovação de uma operação financeira que prevê antecipar R$ 5 bilhões dos recebíveis pela exploração de nióbio em Araxá (MG), valor pago à Codemig (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais) pela CBMM (Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração).

No Acre, Gladson Cameli (PP) quitou, no fim de outubro, o 13º deixado pela gestão passada. Os atrasos se sobrepunham desde dezembro. Começou, em fevereiro, a quitar os pagamentos de 2018, em nove vezes, pagando o servidor em ordem alfabética.

Na quarta-feira, Cameli fez uma provocação ao PT dos irmãos Viana, que comandaram o estado por duas décadas. Em redes sociais, anunciou que pagaria no dia 13, às 13h, o 13º salário deste ano, como “uma homenagem ao PT”. 

Em Goiás, a folha de 2018 terminou em agosto de ser paga pela gestão de Ronaldo Caiado. O valor dos salários em atraso, herdados do governo anterior, era maior que os R$ 11 milhões que o atual governador disse ter encontrado no caixa ao assumir. A crise levou o estado a escalonar o pagamento, priorizando os salários mais baixos.

Para enxugar a máquina estatal, cortou 1.672 cargos comissionados e 2.308 funções por encargo de confiança. 

Com dívida de R$ 121 bilhões com a União, o Rio ingressou em 2017 no regime de recuperação fiscal, que suspendeu o débito até setembro de 2020. Assim, sem precisar pagar nem amortização e nem juros, o estado tenta manter as contas em dia, apesar do alto passivo com fornecedores.

Ao contrário dos demais estados em crise, desde abril do ano passado o Rio colocou em dia o pagamento de servidores. Entre as dores de cabeça da atual gestão Wilson Witzel (PSC) está a dívida com fornecedores, em restos a pagar, herdados da gestão anterior, de R$ 15 bilhões. 

Os pagamentos em dia são fruto do plano de recuperação fiscal, mas o Rio tenta rever o acordo com a União, alegando que o modelo atual tornará a dívida do estado impagável. 

Por Ac24horas.com

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Deputado Jesus Sérgio destina mais de R$ 38 milhões para municípios acreanos



O deputado federal Jesus Sérgio (PDT) anunciou esta semana a destinação de mais de R$ 38 milhões de recursos para os municípios do Acre provenientes de Emendas Parlamentares, que serão destinadas a Saúde, Educação, Habitação e Obras de Infraestrutura do Estado.

Desse total, Jesus Sérgio destinou R$ 16 milhões para os municípios de: Tarauacá, Jordão, Assis Brasil, Brasileia, Cruzeiro do Sul, Manoel Urbano, Xapuri, Marechal Thaumaturgo, Epitaciolândia, Plácido de Castro, Sena Madureira, Porto Acre, Rodrigues Alves, Senador Guiomard, Feijó e Mâncio Lima.

Para Jordão, Jesus Sérgio enviou R$ 1,5 milhão para ampliação do Hospital da Família, R$ 450 mil para construção de Quadra Poliesportiva e R$ 350 mil para edificação do Centro Cultural Indígena. O município de Porto Walter receberá R$ 250 mil para edificação do Espaço Cultural e R$ 800 mil para ampliação da Unidade Mista de Saúde.


Já para Sena Madureira, Jesus destinou R$ 500 mil para aquisição de um caminhão caçamba. Para Marechal Thaumaturgo, R$ 800 mil para ampliação da Unidade Mista de Saúde e R$ 300 mil para o abastecimento de água da Vila Restauração.

Cruzeiro do Sul foi contemplada com R$ 500 mil para ampliação do Hemonúcleo, e R$ 200 mil para setor de turismo religioso da cidade e outros R$ 260 mil para obras assistenciais: Pastoral da Criança, CEANOM e Fazenda da Esperança.

Plácido de Castro receberá R$ 1 milhão para ampliação do hospital. Brasileia receberá R$ 500 mil para aquisição de uma escavadeira hidráulica.

Jesus Sérgio teve direito de indicar R$ 22 milhões das Emendas de Bancada. Desse total, R$ 16 milhões foram para pavimentar as ruas de Tarauacá e R$ 4 milhões para construção de casas no município do Vale do Juruá.

Além disso, destinou R$ 1 milhão para pavimentação de ruas de Sena Madureira e outros R$ 1 milhão para construção de casas em Cruzeiro do Sul.

ASCOM

Advocacia-Geral da União divulga processo seletivo para estagiários no Acre

A Advocacia-Geral da União (AGU) está com um Processo Seletivo aberto referente à formação de cadastro reserva de Estagiários. A boa notícia é que há vagas para Rio Branco (AC). As vagas ofertadas são para discentes do ensino superior em Direito, do 1º ao 4º semestre; e 5º ao 8º semestre.

O valor da bolsa-auxílio ofertada equivale a R$ 364,00 e R$ 520,00 e a carga horária a ser cumprida é de 20h e 30h semanais. As candidaturas serão recebidas até o dia 10 de novembro de 2019, exclusivamente via internet, por meio do endereço eletrônico portal.ciee.org.br.

Mais informações você confere no edital do certame.

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

"Ilderlei Cordeiro agride a mulher ao me chamar de leviana. Se espelhe em mim e vá trabalhar prefeito", diz Jéssica Sales


A deputada federal Jéssica Sales ( MDB) disse  em entrevista ao Programa Bom Dia Juruá com Alexandre Gomes, da Rádio Juruá FM 100,9, que Ilderlei Cordeiro ( Progressistas), prefeito de Cruzeiro do Sul e desafeto político da família Sales, não é obrigado a gostar dela, mas é obrigado a respeita-la. Pois o gestor lhe agride as mulheres quando  proferem ofência contra a sua pessoa. 

Segundo a deputada, o gestor que foi eleito prefeito da segunda maior cidade do acreana com ajuda do pai ( Vagner Sales), agride a mulher quando chama ela de leviana. Pois, quando o gestor profere tais palavras, não está agredindo a pessoa da Jéssica Sales, mas todas as mulheres. " A  sua ingratidão eu já conheço, mas me respeite.  Ninguém agride  uma mulher só com uma bofetada, mas com palavras que mancha a sua imagem". 

A deputada aproveitou a oportunidade, e perguntou como que um homem que anda com a bíblia de baixo do braço pode chamar uma mulher de leviana. 

A deputada disse que o prefeito tenta jogar ela contra os agricultores, mas todos que conhecem ela sabe da sua luta em Brasília em defesa da população do Juruá. " O que prometi à população do Juruá tenho cumprido, diferente do prefeito que pegou 15 milhões de reais de empréstimo e não destinou um real aos agricultores. Na época do governo do meu pai, tínhamos mais de 30 barcos para transportar a produção dos produtores de forma gratuita". Jéssica ainda perguntou quem destinou mais dinheiro para Cruzeiro do Sul nos últimos quatro anos. " Somente em emenda de bancada eu destinei 20 milhões para a nossa cidade este ano, quem foi que destinou mais recursos para o Juruá nos últimos quatro anos? ", pergunta a deputada.

A parlamentar salientou que não pretende ser candidata a prefeita, pois o irmão dela ( Fagner Sales) está preparado para a missão.

Para finalizar, Jéssica Sales disse para o prefeito não ir pedir direito de resposta, pois tudo que ela falou é verdadeiro. " O prefeito chegou ao meu gabinete pediu várias máquinas, três tratores, dez caçambas. Afinal o que ele fez com o recurso daquele leilão de máquinas, vendeu todas as máquinas e fez da garagem um cemitério, cadê o recurso?". 

 "Se espelhe em mim e vá trabalhar, e para de agredir as mulheres que é feio", alfinetou .  

Por Leandro Matthaus

sábado, 26 de outubro de 2019

Néia Lima e Lauro Benigno, a dupla capaz de unir à esquerda contra Marilete Vitorino


Os dirigentes partidários de oposição à prefeita Marilete Vitorino ( PSD) acreditam que uma dupla formada por Néia Lima ( PDT) e Lauro Benigno ( PSB) será capaz de derrotar o candidato apoiado pela gestora, ou até ela mesmo, caso, resolva disputar à reeleição. Vereador Lauro Benigno

Néia Lima, esposa do deputado Jesus Sérgio, é uma pessoa carismática e traz junto o apoio do marido que está em alta junto ao eleitorado de sua terra natal. Além de ser ligada à Igreja Católica, bem como é uma mulher respeitada pela postura ética.

O vereador Lauro Benigno que está a caminho das fileiras do PSB, segue a mesma linha. Pastor, dirigente sindical e faz um mandado reconhecimento pelo eleitorado. 

Além disso, a dupla não apenas unia o PCdoB que não se opõe a saída de Lauro do partido, mas também o PT que não tem um nome de peso para entrar na disputa majoritária. 

O sonho de consumo da esquerda é o ex-prefeito Rodrigo Damasceno, mas ele parece querer ficar cuidando dos seus negócios e dos filhos. 

O advogado Júnior Feitosa ( MDB) também é sondado para fazer frente a colisão oposicionista, mas até o momento não disse sim ou não. Contudo, pela fama de bom orador e por ser uma pessoa conhecida em toda Tarauacá, desde a zona rural até as ruas do bairro da Praia, é inegável que é forte concorrente. Além disso, trará para sua campanha a força política da família Sales. 

Por Leandro Matthaus

Júnior Feitosa será a terceira via mais competitiva da disputa política do Estado



A cada eleição o nome do advogado Júnior Feitosa (MDB) é ventilado para disputar a prefeitura de Tarauacá, sua terra natal. Contudo, o jurista e professor de matemática estava se preparando e buscando o momento certo para pôr o nome em apreciação. 

Em 2020, Feitosa chega na disputa como a terceira via mais competitiva das disputas para o cargo de prefeito do estado do Acre. Pois,além de ser um nome bom de vender como diz no jargão da política, tem o apoio de um MDB com fome de poder e visando voos maiores na política acreana. 

A eleição de nomes filiados ao MDB , principalmente nos maiores colégios eleitorais do Acre, interessa diretamente a família do ex-prefeito Vagner Sales. Que almeja o cargo de senadora para a filha ,a deputada Jéssica Sales. E Tarauacá, é sem sombra de dúvidas um colégio decisivo para qualquer cargo, como foi nas eleições que elegeu e reelegeu o Tião Viana governador. 

Na maioria dos municípios, a polarização ainda será PT e siglas ligadas ao governador Gladson Cameli, com exceção de Cruzeiro do Sul, aonde o PT e à esquerda não terá vida fácil sequer para eleger um representante ao legislativo. 

Júnior chega forte, preparo e com apoio. 

Por Leandro Matthaus

Hoje é o dia da melhor pessoa que eu conheço


Antes de tudo queria logo aproveitar o momento para dizer o quanto sou grato por ter vindo a este mundo ao lado de uma Mãe tão incrível. Você é uma mulher inspiradora que me enche de orgulho e que sempre trouxe muita felicidade para minha vida .

Que sua alegria alegria de viver seja espalhada por todas as pessoas que cruzarem por você em algum momento da sua vida, você é uma guerreira mãe e nada neste mundo é forte o suficiente para abalar a sua estrutura. 

Nunca esqueça que o que seu filho aqui te ama incondicionalmente, você é responsável pelas minhas melhores qualidades e tenho o dever de lhe agradecer por tudo que ja fez (E continua fazendo) por mim nessa vida.

Que nunca lhe falte motivos para sorrir e que sua vida seja carregada de felicidades e sonhos realizados, muita saúde e paz que possamos comemorar juntos muito anos de vida. 

Feliz aniversário Mãe 
Te amo
De Seu Filho Kevym em nome de toda família.

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Gladson vai à China em busca de investimentos de R$ 1 bilhão para o Acre


Por Wesley Moraes , Agência AC

Com o presidente brasileiro e chinês, governador assinará termo de cooperação estratégica para instalação de um Complexo Industrial e Comercial no Acre; a expectativa é que 20 mil empregos diretos sejam gerados

Uma verdadeira revolução está prestes a se concretizar na economia acreana. A tão sonhada parceria comercial com à China ganha um importante avanço na próxima quinta-feira, 24. O governador Gladson Cameli, integra a comitiva brasileira liderada pelo presidente Jair Bolsonaro, que cumprirá extensa agenda voltada ao fortalecimento da integração entre as duas nações, juntamente com o presidente chinês Xi Jinping e demais autoridades do país asiático.

Na oportunidade, será feita a assinatura de memorando sobre o estabelecimento de cooperação estratégica entre o Acre e a província chinesa de Shandong. O documento envolve a implantação de um moderno Complexo Industrial, Comercial e de Serviços no Acre, com investimento da ordem de R$ 1 bilhão e a criação de 20 mil empregos diretos.

Pela proposta, o governo acreano oferecerá todas as condições e estrutura necessárias para que 40 empresas da China se instalem na Zona de Processamento de Exportação (ZPE), em Senador Guiomard. Além da fabricação dos mais diversos produtos, sobretudo, equipamentos e componentes eletrônicos, será a grande oportunidade para a ampliação substancial das exportações acreanas, com agregação de valor. Além disso, será implantado um centro de exposição e distribuição de uma variada gama de produtos, na mesma área.

Sob orientação do governo do Estado, os empresários chineses serão responsáveis pela administração da ZPE; em contrapartida, receberão os devidos incentivos fiscais para que o empreendimento tenha sucesso. Com a abertura em definitivo do corredor rodoviário por meio da Estrada do Pacífico, o Acre se tornará um centro exportador para os demais estados brasileiros, países da América Latina e do Caribe, além da própria China e nações asiáticas.

O governador Cameli avalia o momento como crucial para alavancar a economia e contribuir para o desenvolvimento do Acre. O gestor enfatizou que a intenção dos chineses na instalação de indústrias na ZPE sempre foi tratada como prioridade e aproveitou para agradecer o empenho da equipe de governo e dos parlamentares federais que não mediram esforços para ajudar no estabelecimento da futura parceria comercial.

“Eu só tenho que agradecer a todos que deram sua contribuição para que este momento chegasse, sobretudo os nossos parlamentares da bancada federal, em Brasília. Há muitos anos se fala dessa integração com a China e muito pouco foi feito. Mais uma vez, conseguimos mostrar que, com seriedade e compromisso, estamos dando mais um importante passo para mudar a realidade do nosso estado. A expectativa é a melhor possível e com a instalação dessas 40 empresas chinesas que estão previstas, quem vai ganhar é o Acre e, principalmente, a população. Digo isso porque temos prevista a geração de 20 mil empregos, e isso será fundamental para que nossa juventude tenha a oportunidade de entrar no mercado de trabalho”, enfatizou o governador.

Como parte da agenda na China, Cameli viajará na próxima sexta-feira, 25, para a província de Shandong, onde se encontrará com os empresários chineses que se instalarão na ZPE do Acre.

“Eu tenho muita esperança que dias melhores virão para o nosso povo e prova disso está neste futuro investimento dos chineses no nosso estado. Estamos fazendo nossa parte, trabalhando dia e noite para trazer os benefícios e tudo aquilo que é bom para o Acre. Engana-se quem torce contra a nossa gestão e, mais uma vez, eu repito o nosso governo já deu certo”, pontuou Cameli.

Em 2019, Brasil e China celebram 45 anos do firmamento de relações bilaterais. Atualmente, o país mais populoso do mundo é também o maior importador de produtos brasileiros. Somente em 2018, o montante exportado chegou aos 64 bilhões de dólares, um recorde histórico.
Acre, localização privilegiada para o desenvolvimento


Localizado na tríplice fronteira Brasil, Peru e Bolívia, o Acre está em posição privilegiada. A proximidade com os países andinos é a rota para alcançar um mercado potencial de mais de 44 milhões de consumidores.

Geograficamente, o Acre é o estado brasileiro mais próximo da China. Com o futuro acordo comercial, a produção chinesa poderá chegar por meio do oceano Pacífico, desembarcar nos portos peruanos e seguir para o Brasil pela Estrada do Pacífico. Com o estabelecimento desta rota, será possível encurtar o tempo de viagem em até 14 dias, em comparação com o trajeto feito até os portos das regiões Sul e Sudeste do país.

O Acre tem forte potencial para ser a nova fronteira do agronegócio, no Brasil. Uma série de fatores sopram a favor dos novos ventos que empurrarão a economia local para a frente, nos próximos anos. O estado possui terras férteis e de boa qualidade para a plantação de diversas culturas. Outros fatores naturais, como clima quente e úmido, chuva em abundância e solo plano são essenciais para o desenvolvimento da agricultura e da pecuária.

Com a crescente demanda por alimentos, o Acre aparece no gigante mercado do agronegócio em um momento estratégico. Oportunidade que o governador Gladson Cameli abraçou e faz o esforço pessoal para que a economia acreana passe por uma transformação radical. Com a futura produção em larga escala de milho e soja, a China surge como um potencial mercado consumidor. Juntamente com a Europa, o país asiático é um dos maiores importadores de grãos brasileiros.

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Gladson reúne poderes para falar da LDO e diz que “espera que nenhum membro queira politizar”




O governador Gladson Cameli deve se reunir nesta sexta-feira, 18, com os chefes dos Poderes Judiciário, Legislativo, Ministério Público, Tribunal de Contas e também da Defensoria para tratar a cerca da aprovação do projeto de lei que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). O encontro, que estava marcado para às 8h da manhã no Palácio Rio Branco foi adiado para às 8h:30.

Ao ac24horas, Cameli destacou que o encontro tem como objetivo “acertar os ponteiros e dividir responsabilidade”. Para o governador, a ideia é esclarecer todos os pontos do que ocorreu na Assembleia Legislativa e pedir a união dos poderes.

“Quero ser bem sincero e aberto com eles que isso não é política, é uma necessidade do estado como um todo. Quero sentar com todos e olhar no olhos e pedir alinhamento. O estado passar por um problema e estamos tentando resolver. Por isso, preciso do entendimento de todos”, disse o governador.

“Eu espero sinceramente que nenhum membro dos poderes queira politizar uma situação tão séria”, afirmou o governador, sobre os possíveis efeitos de encontros entre os deputados da oposição com os chefes dos poderes nos últimos dois dias.

Os deputados prometem judicializar o caso assim que o governador sanciona a lei. Eles alegam que o projeto é inconstitucional e fere o regime interno da Assembleia Legislativa.