sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Banco da Amazônia deve ofertar 46 vagas em concurso público

As vagas ofertadas são para os cargos de técnico bancário, tecnologia da informação e medicina do trabalho.


Por G1 PA

Concurso irá ofertar 46 vagas (Foto: Jonatas/Polícia Militar)

O Banco da Amazônia divulgou que o edital do concurso público 2018 deve ser publicado na próxima sexta-feira (2). Estão previstos 46 vagas para os cargos de técnico bancário (20), tecnologia da informação (25) e medicina do trabalho (01). A empresa selecionada, por meio de dispensa de licitação, é a Fundação Cesgranrio.


O cargo de técnico bancário requer certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). A remuneração será de R$ 3.698,55, já considerando o auxílio-alimentação no valor de R$1.317,73. A jornada de trabalho será de seis horas por dia, totalizando 30 horas semanais.

As demais funções exigem graduação na respectiva área de atuação. A remuneração será de R$ 4.147,48, considerando o auxílio-alimentação de R$1.317,73.

O último concurso do banco foi realizado em 2015, quando ofertou 57 vagas, sendo 56 para técnico bancário e uma para técnico científico de medicina do trabalho

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Deputado Jenilson Leite afirma que pequenos produtores terão possibilidades de quitar dívidas no BASA com até 85% de desconto


O deputado estadual Jenilson Leite (PC do B) disse na sessão de quarta-feira (21), que se reuniu com o superintendente do Banco da Amazônia no Acre (Basa), André Luiz Rodrigues, para tratar de algumas problemáticas que dificultam o acesso ao crédito pelos pequenos produtores, especificamente aqueles que atuam na agricultura familiar. Segundo o parlamentar, o Basa está disposto a renegociar os financiamentos que estão em atraso e de disponibilizar 85% de desconto para os produtores que queiram quitar a dívida.



Durante o recesso parlamentar, Jenilson visitou a zona rural do município de Jordão e parte da de Tarauacá. A visita durou mais de seis dias às margens dos rios Jordão e Tarauacá. No percurso, ele foi questionado pelos produtores rurais sobre a liberação dos recursos para fomentar a agricultura família, meio de subsistência da maioria dessas pessoas habitam nas comunidades rurais. A cobrança dos produtores foi levada ao superintendente do Basa, e depois relatada na sessão em plenário.


“Me reuni hoje pela manhã com o superintendente do Basa para tratar de algumas questões que dificultam o acesso ao crédito pelos pequenos produtores. Durante reunião que fiz com alguns agricultores eu pude perceber que a burocracia para ter acesso a uma carta de crédito ainda é um problema, eu precisava saber como o banco está vendo essa situação e outras série de questões. O superintendente falou que a inadimplência ainda é um grande problema”, disse


Jenilson Leite explicou os métodos que serão utilizados pelo Basa para renegociar a dívida dos produtores rurais. “A boa notícia é que o Basa acabou de renovar uma lei que renegocia as operações que estão em dia e as que se encontram em atraso. O produtor que quiser quitar a sua dívida terá 85% de desconto e aquele que optar por parcelar terá dez anos para pagar o financiamento”, explicou.

O deputado informou que o próximo passo é tratar com a Secretaria de Estado de Extensão Agroflorestal e Produção Família (Seaprof) sobre a questão da assistência técnica no interior. “O segundo passo é conversar com a direção da Seaprof para saber como está sendo conduzido nos municípios a questão da assistência técnica, não só na elaboração dos projetos, mas, na questão do acompanhamento também. Precisamos avançar no acesso ao crédito dos pequenos produtores. Isso é fundamental para que eles tenham o mínimo de condições para se desenvolver, para comprar um barco por exemplo, uma vaca ou para plantar algum tipo de cultura. Eles merecem viver em melhores condições. A Seaprof precisa realizar uma força tarefa para tentar eliminar essas burocracias que afetam os pequenos produtores”, afirmou.

No grande expediente o parlamentar solicitou a reforma imediata do aeroporto de Jordão. “Estive lá esses dias e estamos tendo dificuldades de pousar naquele município que é um dos mais isolados do Acre. A situação piora mais nesse período chuvoso, levando em consideração que quase 100% dos alimentos e insumos são transportados por via área”, concluiu.



Assessoria Parlamentar

domingo, 18 de fevereiro de 2018

Peixe fêmea da Amazônia se reproduz sem sexo e desafia teoria de extinção da espécie

O pequeno peixe da Amazônia se reproduz de forma assexuada e desafia teoria de extinção da espécie (Foto: Reuters)

A teoria da evolução sugere que as espécies que se reproduzem de forma assexuada tendem a desaparecer rapidamente, uma vez que seu genoma acumula mutações mortais ao longo do tempo.

Mas um estudo sobre um peixe amazônico lançou dúvidas sobre a velocidade desse declínio.

Apesar de milhares de anos de reprodução assexuada, o genoma das molinésias da Amazônia é notavelmente estável ​​e a espécie sobreviveu.

Os detalhes do trabalho foram publicados na revista "Nature Ecology and Evolution".

Há dois caminhos fundamentais pelos quais espécies se reproduzem – a forma sexuada e a assexuada.

A reprodução sexuada depende de células especiais reprodutivas masculinas e femininas, como os óvulos e os espermatozóides, juntando-se durante o processo de fertilização.

Cada célula sexual contém metade do número de cromossomos das células parentais normais. Depois da fertilização, quando o óvulo e o espermatozóide se fundem, o número normal do cromossomo celular é reintegrado.

A reprodução assexuada é diferente.

Uma vida nasce do celibato
Em vez de criar uma nova geração misturando medidas iguais de DNA das mães e dos pais, a reprodução assexuada dispensa o macho e, em vez disso, cria novos descendentes contendo uma cópia exata do genoma da mãe – uma clonagem materna natural.
Essa é uma maneira incrivelmente eficiente de criar uma nova vida. Ao não desperdiçar material genético na criação de machos, todos os descendentes nascidos a partir da reprodução assexuada podem continuar se reproduzindo.

Mas há um ponto negativo. Como os descendentes são fac-símiles genéticos da mãe, eles apresentam uma variabilidade limitada.

E a variabilidade genética pode proporcionar uma grande vantagem. É justamente o que permite que as populações respondam e superem as mudanças no meio ambiente e outras pressões seletivas, ao permitir a sobrevivência dos mais adaptados.

A reprodução sexuada proporciona um grande espaço para gerar essa variabilidade genética, quando os pedaços de cromossomos individuais se recombinam assim que os óvulos e os espermatozóides se fundem e formam combinações únicas de cromossomos.

Outra vantagem da reprodução sexuada é que as mutações nocivas, que se acumulam naturalmente ao longo do tempo, são diluídas e seus efeitos anulados durante essa mistura genética.

Já os organismos que dependem da reprodução assexuada são propensos a perder essas vantagens.

Jenilson Leite vai ao MPT em defesa dos trabalhadores do Pró-Saúde


O deputado estadual Jenilson Leite ( PCdoB) , membro da Comissão de Saúde da Aleac, foi ao Ministério Público do Trabalho para buscar meios jurídicos  que assegure o emprego dos trabalhadores do Pró-Saúde do Acre, por conseguinte o sustento das famílias desses profissionais. 

O deputado estava acompanhado dos colegas de parlamento Raimundo da Saúde ( Podemos) e do líder do governo Daniel Zen (PT), de advogados e da direção do sindicato dos trabalhadores de saúde do Acre. 

O Pró-Saúde foi considerado inconstitucional pela Justiça do Trabalho. Depois disso, o governo do Estado e o MPT chegaram a um acordo que o governo teria até dois anos para demitir esses trabalhadores .

Na Aleac, os deputados aprovaram um projeto de Lei que torna o Pró-Saúde em autarquia ligada a Sesacre, mas o governador  Tião Viana ( PT) vetou a lei por orientação da Casa Civil. 

A partir daí começou uma nova luta, na qual o deputado Jenilson Leite  que é médico está inserido desde o início. Essa batalha que o está parlamentar  está à frente visa garantir com o apoio da própria Justiça do Trabalho mecanismo que permita os trabalhadores da entidade permanecer nos seus empregos. 

Após a reunião no MPT, o deputado disse por meio das redes sociais que a dedicação em favor do emprego dos trabalhadores será até o fim. Quando não houver mais possibilidade de luta. 

"Bom dia minha gente! 

PRÓ-SAÚDE: Reuniao no Ministério Público (MP )

PAUTA: Busca de entendimentos que possam assegurar o emprego de nossos servidores. 

Formamos uma frente de trabalho da ALEAC, SINTESAC, ADVOGADOS PRÓ-SAÚDE, e estamos buscando construir entendimentos jurídicos que assegure o direito ao empregos dos concursados pelo pró-saúde.
Dedicação até o final".


Por Leandro Matthaus

Blog Tarauacá Agora

Foto: Jardy Lopes

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Pesquisa aponta vitória de Flávio Dino no 1° turno




A primeira pesquisa eleitoral de 2018, divulgada hoje pela TV Difusora, mostra um cenário em que o atual governador Flávio Dino tem mais qie o dobro das intenções de voto de sua principal concorrente, a ex-governadora Roseana Sarney.

A pesquisa do instituto DataIlha mostra que Flávio Dino teria 62,39% dos votos válidos, contra 29,15% de Roseana Sarney.

Com cerca de 5%, o deputado estadual Eduardo Braide aparece em terceiro colocado. Atrás dele, estão empatados Ricardo Murad, o senador Roberto Rocha e a ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge.

Caso a disputa fosse realizada apenas entre Dino e Roseana Sarney, o comunista também venceria, com 66,14% dos votos válidos contra 33,86% de Roseana.

Aprovação

O estudo revela ainda o nível de satisfação do governo Flávio Dino entre os maranhenses. Segundo o Instituto DataIlha, Dino mantém a mesma média de aprovação de pesquisas anteriores, com 61,2%.

Perguntados em qual candidato não votariam em hipótese alguma, a maior parte (37,3%) dos eleitores disseram que não escolheriam Roseana Sarney.

Disputa presidencial

A projeção aponta ainda que caso saia candidato em outubro, o ex-presidente Lula (PT) teria 59,2% dos votos contra 17,4% do segundo colocado, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC).

Registrada no TRE-MA com o número 06345/2018, a pesquisa do Instituto DataIlha ouviu 2.137 eleitores em 37 cidades do Maranhão de todas as regiões do estado entre os dias 8 e 9 de fevereiro, logo antes do Carnaval. A margem de erro é de 3,2% para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

Jhon Cutrim

Deputado troca o MDB pelo PT e dispara: 'Michel Temer não tem legitimidade'

Ministro na gestão de Dilma Rousseff (PT), Celso Pansera (MDB-RJ) afirma que condenação de Lula é tentativa de "eliminar campo político no tapetão"


Por PAULO CAPELLI




Ex-ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, o deputado federal Celso Pansera trocará o MDB pelo PT - Valter Campanato/ Agência Brasil

Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação no governo de Dilma Rousseff, o deputado federal Celso Pansera (MDB-RJ) revela ao Informeque trocará o MDB pelo PT na janela de transferência de março. Mais que isso, deixa o partido disparando contra o ainda correligionário Michel Temer: "O governo é ilegítimo. Só um presidente eleito nas urnas pode tocar pautas como a Reforma da Previdência." Em outubro, Pansera votou a favor de que Temer fosse investigado na Lava Jato pelo Supremo Tribunal Federal e, por isso, perdeu os direitos partidários no MDB por 60 dias. Para ele, a condenação de Lula é tentativa de "eliminar um campo da política no tapetão".

ODIA: Por que trocar o MDB pelo PT?


Celso Pansera: Primeiro eu decidi sair do MDB. Isso porque o MDB tomou a decisão de encaminhar favorável ao impeachment (da ex-presidente Dilma Rousseff). É um impeachment que não tem base jurídica clara, foi um impeachment político para destituir um programa e um governo legitimamente eleito. E a divulgação da 'Ponte para o futuro' (conjunto de intenções do governo Temer), que revelou um desmonte das leis que garantiram o bem estar da parcela da população que mais precisa do apoio do estado. Os ajustes que forem necessários fazer, vamos fazer com um governo eleito para isso. Não com um governo ilegítimo.

E por que escolher o PT?

Quero ir para um campo ideológico no qual eu tenha identidade. Tem um programa que eu concordo. Votei no Lula em 2002 e 2006. E na Dilma em 2010 e 2014. Esse campo provou que, com medidas macroeconômicas para estimular a economia interna, o Brasil tem potencial para desenvolver a indústria e reduzir a desigualdade social.

Mas no fim do governo Dilma o país enfrentava uma grave crise...

Não era final. Era início de governo. O governo tinha ainda dois anos e meio para reorganizar a economia quando houve o impeachment. A realidade econômica do país naquele momento era reflexo de uma crise mundial.

Não avalia que há um desgaste de imagem no PT, principalmente após a condenação em segunda instância do ex-presidente Lula a 12 anos de prisão? Ir para o partido logo agora não é prejudicial, eleitoralmente falando?

Não, não. Eu te diria que o PT é um grande partido, com uma capilaridade social muito forte, com uma inserção na sociedade civil muito sólida. O PT continuará sendo um grande partido. E com certeza estará no segundo turno. Nós esperamos que seja com o Lula, mas se não for com o Lula será com alguém. O PT tem espaço político para levar um candidato ao segundo turno.

A seu ver, a condenação a 12 anos foi injusta?

Acho que há uma forçação em cima de uma questão jurídica para eliminar um campo da política. Um campo significativo que nos últimos 30 anos sempre esteve nos momentos decisivos da política nacional. Querem eliminar esse campo no tapetão.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Morre a ex-Primeira-Dama de Jordão


Veio a óbito em Rio Branco, capital, na noite de terça para quarta-feira (14), a ex--Primeira- Dama do município de Jordão, Rocilda Pereira da Silva. Ela sofreu um AVC em Jordão, e foi transferida para a UTI do Pronto Socorro de Rio Branco.
Na UTI, ela estava tendo sangramento cerebral, levando os órgãos a parar de funcionar, acredita os familiares.  

Alem de primeira-dama de 1998 a 2004, Rocilda Pereira foi vereadora de Jordão no quadriênio - 2009 a 2012- pelo PMDB. Ela foi casada com o ex-prefeito Turiano Farias( morto em 31 de dezembro de 2004). 

Rocilda Pereira deixa cinco filhos. Sendo três homens e duas mulheres. 

A presidente da Câmara Municipal  de Vereadores Meire Sergio ( PCdoB) divulgou uma moção de pêsames em homenagem a ex-parlamentar. 

Por Leandro Matthaus

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Xapuri: Bira Vasconcelos oferece esmola em concurso para trabalhadores da saúde

O prefeito de Xapuri, Bira Vasconcelos (PT), confunde profissionais de Saúde com pedidores de esmola ou carregadores de bandeira em época de campanha eleitoral, ao ofertar migalhas num certame aberto pela Secretaria de Saúde municipal para a contratação de profissionais da área da referida pasta. 

Para se ter uma ideia da falta de respeito com os médicos e enfermeiros, cito estas duas profissões por ser as mais conhecidas, ele quer pagar uma merreca. 
Ao enfermeiro, segundo consta no edital, o valor mensal será de R$ 1.455, acrescido de mais vinte por cento. Já o médico receberá 2.773 e mais os vinte por cento. Vergonhoso! Tudo por quarenta horas semanais. Nem o quase extinto Pró-Saúde paga tão ruim. 

Se o ordenado dos médicos e enfermeiros fazem vergonha, imaginem o do técnico de enfermagem. Um salário mínimo para ser bondoso. 

É importante lembrar que o curso de medicina, ainda que seja feita nas universidades públicas, o estudante gasta por mês em média o valor que o prefeito oferece ao profissional. Já o enfermeiro, a mensalidade na Uninorte beira este valor. Ou seja, o cidadão estuda durante cinco anos, praticamente oito horas por dia para depois não tirar sequer o lucro do investiu. 

Além de o profissional de saúde merecer ser valorizado, estamos falando de pessoas que cuidam de vidas, o bem mais precioso da humanidade. Por isso temos que valorizar. Ainda mais em cidades do interior. 

Não sou de dar conselho, mas darei um: profissionais boicote esta vergonha!

Por Leandro Matthaus
Blog Tarauacá Agora 



Baixa aprovação dos prefeitos eleitos pela oposição pode afundar ainda mais o barco da oposição

Não obstante as brigas pelo poder entre os grupos oposicionistas de:  Gladson Cameli (Progressistas), Márcio Bittar (MDB) e Tião Bocalom (DEM), a oposição ainda tem a sua imagem associada as péssimas gestões dos prefeitos eleitos em 2017. Do Juruá à fronteira, os prefeitos que a população depositou votos de confiança ainda não mostraram serviço, tampouco dão esperança que haverá melhoria. 

As três cidades do Vale do Juruá, aonde a oposição governa, melhor dizendo o (P)MDB tem o comando, suas gestões caminham  de mau a pior. Em Marechal Thaumaturgo, Isaque Pyanko está pior que o anterior, e olha que o ex-prefeito era mais ruim que jacuba sem sal. 

Cruzeiro do Sul, segundo maior colégio eleitoral do estado, o prefeito Ilderlei Cordeiro não tem vinte por cento de aprovação. Digo vinte por ser generoso. Cidade esburacada, pais de família sem receber, sem falar na criação de novos impostos sem retorno ao contribuinte. 

Outro colégio eleitoral importante e que tem sido decisivo na disputa do Palácio Rio Branco é Tarauacá e Feijó. Contudo, os governantes dessas duas cidades ainda não decolaram, principalmente Marilete, em Tarauacá, cuja cidade mais parece uma pista de pouso clandestina bombadeada pela Força Aérea Americana. 

Se o eleitor associar o nome de Gladson Cameli, o principal nome da oposição, aos seus aliados nos executivos municipais sua derrocada será certa. Porque além de serem péssimos gestores.

Outra grande dificuldade da oposição é a união. Uma palavra que tem sido sinônimo de derrota de Bittar e Bocalom nas últimas três disputa ao executivo. 

PF prende deputado João Rodrigues no aeroporto de Guarulhos

Supremo Tribunal Federal determinou na terça-feira (6) a execução imediata de pena do parlamentar, condenado a cinco anos e três meses de reclusão por fraude e dispensa de licitação.

Por Camila Bomfim, TV Globo, Brasília

Deputado João Rodrigues (PSD/SC) é preso pela Polícia Federal

A Polícia Federal (PF) prendeu nesta quinta-feira (8) o deputado federal João Rodrigues (PSD) no aeroporto de Guarulhos. O deputado voltava de viagem a Orlando, nos Estados Unidos, onde estava de férias, com a família.

Na terça-feira (6), o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a execução imediata de pena do parlamentar, condenado a cinco anos e três meses de reclusão em regime semiaberto pelo Tribunal Regional Federal (TRF-4) por fraude e dispensa de licitação.

O advogado de defesa do deputado, Marlon Bertol, acredita na reversão do processo mesmo com a prisão e defende que o caso está prescrito – que não cabe mais punição.

"Vamos resolver insistindo na tese de que a prescrição ocorreu em 18 de dezembro. Temos dois votos neste sentido. Nos embargos de declaração explicaremos melhor a tese da prescrição e acredito teremos ao menos mais um voto pela prescrição e tudo estará resolvido. O triste é que até julgar estes embargos, João vai estar detido", disse.

Em vídeo divulgado na madrugada desta quinta-feira (8), o deputado afirma que irá reverter a situação e que partiria de Orlando para o Paraguai. A gravação foi encaminhada ao G1 pela defesa do deputado. (Veja vídeo abaixo)

A Polícia Federal identificou a alteração do destino do voo, comunicou ao Supremo Tribunal Federal (STF) e o ministro Alexandre de Moraes autorizou a inclusão do nome do deputado na difusão vermelha da Interpol (Polícia Internacional). O deputado foi impedido de entrar no Paraguai e embarcou para Guarulhos.

João Rodrigues foi condenado em 2009 pelo TRF-4, em Porto Alegre (RS). À época, ele era prefeito de Chapecó (SC) e por isso foi julgado diretamente na segunda instância da Justiça. A acusação, no entanto, refere-se a fatos ocorridos em 1999, quando ele exerceu por 30 dias o cargo de prefeito interino de Pinhalzinho (SC).

Em nota divulgada por meio de sua assessoria de imprensa o deputado disse que acredita na Justiça e que seus advogados vão reverter essa situação. Ele disse que se sente magoado com a decisão e o desfecho do caso. (Leia íntegra da nota abaixo)

“Há 20 anos sofro com esse processo. Esperava que o desfecho fosse outro, mas infelizmente por razões que não entendo, vou cumprir a pena, aguardando uma modificação nesta determinação judicial”, afirma o deputado.

Deputado João Rodrigues (PSD/SC) é preso em Guarulhos, SP

O que diz o deputado

Íntegra da nota divulgada pela assessoria de imprensa do deputado.

O Deputado federal João Rodrigues (PSD) embarcou em Orlando (EUA) na manhã desta quarta-feira (7) com destino a Assunção (Paraguai), de onde faria o trajeto até Chapecó de carro para que na sexta-feira (9) onde se apresentaria à Polícia Federal, como tinha antecipado aos meios de comunicação. Chegando ao Paraguai, no aeroporto, foi abordado por policiais federais, automaticamente feito o comunicado, se entregou. Está indo na manhã desta quinta (8) a São Paulo e depois Brasília, aonde acompanhado de seu advogado, vai cumprir o que determina a Lei.

Voltou a dizer que acredita na Justiça e que seus advogados vão reverter essa situação. Primeira na discussão da prescrição do processo e segundo, com todos os argumentos possíveis, em mais um recurso, para reverter processo que determina a prisão não é transitado e julgado. O deputado afirma que se sente magoado em razão de uma condenação extremamente injusta, mas ao mesmo tempo está aliviado. “Há 20 anos sofro com esse processo. Esperava que o desfecho fosse outro, mas infelizmente por razões que não entendo, vou cumprir a pena, aguardando uma modificação nesta determinação judicial”.

Entenda o caso

Segundo o Ministério Público Federal, João Rodrigues autorizou licitação para a compra de uma retroescavadeira para a Prefeitura de Pinhalzinho por R$ 60 mil.

Como parte do pagamento, foi entregue uma retroescavadeira usada, no valor de R$ 23 mil. Conforme o MPF, a comissão que avaliaria o preço da máquina usada, contudo, só foi nomeada dois dias depois do edital de tomada de preços, onde já constavam os R$ 23 mil.

A licitação foi feita na modalidade de tomada de preços e houve somente uma concorrente, da cidade de São José, a 650 quilômetros de Pinhalzinho.

A empresa vencedora teria recebido R$ 95,2 mil mais a máquina usada. Além disso, a máquina usada teria sido vendida a um terceiro, por R$ 35 mil.

Como Rodrigues assumiu o mandato de deputado federal em 2011, o processo foi remetido para o STF.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

No INCRA, Petecão consegue desbloqueio de recursos para associação do Alto Tarauacá




O senador Sérgio Petecão (PSD-AC) esteve nesta quarta-feira (07) em reunião no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA para solicitar o desbloqueio de recursos destinados ao Programa de Crédito Instalação da Associação dos Seringueiros e Agricultores da Reserva Extrativista do Alto Tarauacá ASAREAT.

De acordo com Petecão, a ASAREAT foi contemplada com recursos para a construção de moradias e, em virtude de Portaria do INCRA, editada em 2013, os valores foram bloqueados deixando uma dívida de aproximadamente R$ 350 mil no comércio de Feijó.

Segundo João Arlenildo, Presidente da ASAREAT, que esteve presente à reunião, relatou que a associação conta com 62 famílias beneficiadas pelo programa com a aquisição de material de construção no comercio local. Com o bloqueio, a dívida não pode ser quitada. “Estamos tentando reaver o crédito há mais de três anos e, agora, finalmente, conseguiremos” afirmou.

Por telefone, o Diretor substituto de Desenvolvimento de Projetos de Assentamento do Incra, Dr. Douglas Souza de Jesus, solicitou ao superintendente do INCRA no Acre, Sebastião da Silva, o desbloqueio do recurso.

Para Petecão, o pronto atendimento da equipe do INCRA foi importante para a imediata solução da questão. “Fiquei muito satisfeito com a reunião, mostra que o INCRA está sob boa condução, tanto em Brasília quanto nos demais Estados do país”, conclui o Senador.

Entenda o caso

Em 2011, a ASAREAT do Alto Tarauacá foi a responsável por administrar credito junto ao Programa de Crédito Instalação para modalidade de aquisição de matérias de construção. Em 2013, o INCRA publicou Portaria nº 352/2013, recolhendo todos os recursos depositados nas contas das associações, visando o aperfeiçoamento do Programa. Com isso, todos os recursos não utilizados foram estornados ao INCRA e, posteriormente, devolvidos às respectivas associações. No entanto, os recursos para a ASAREAT permaneceram bloqueados.

TARAUACÁ: Entrega de escola orçada em mais de R$ 3 milhões está atrasada há mais de dois anos e obras estão paradas no interior do Acre

Uma escola que deveria ter sido entregue em julho de 2015 e obras paradas há mais de dois anos. É assim que está a situação da escola 15 de Julho, em Tarauacá. Orçada em R$ 3.471.442,29, a construção da escola está abandonada e sem previsão para ser retomada.

O ex-prefeito de Tarauacá, Rodrigo Damasceno, explica que as obras foram paralisadas por falta de repasse do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que garantiu o recurso. Ele diz também que entregou a obra já paralisada para a nova gestão em 2016 e não sabe como está a situação da escola.

“O FNDE libera o recurso de acordo com a medição, que é a obra já feita com o atestamento do engenheiro deles. Acontece que, com a crise que se instalou no país durante a nossa gestão, eles não estavam liberando recurso, mesmo com as medições no sistema. Então, nós entregamos a obra parada para a nova gestão e eu não sei dizer como está a partir daí”, explica.

Já a atual gestora do município, Marilete Vitorino, explica que, além dos recursos serem disponibilizados conforme a medição, ainda houve problemas com a empresa responsável pela obra.

“O problema da escola foi com a empresa que parou a obra há alguns anos e não tem recurso pra continuar o serviço. E o pagamento é conforme a medição. O caso já está com o jurídico, que já notificou a empresa e, provavelmente, o contrato será cancelado e haverá uma nova licitação”, destaca.

Damasceno disse ainda que durante a gestão dele, estavam previstas a construção de 9 escolas. Duas delas, na zona urbana, foram concluídas, e as demais, na zona rural, ficaram pendentes por causa do repasse dos recursos.

Marilete reforçou que ainda há obras pendentes e a situação deve ser analisada pela equipe atual. “Estamos analisando bem a situação. Há outras escolas na mesma situação, paralisadas há mais de 2 anos”, explica. (G1-Acre)


Jordão: SEAPROF recebe mudas de plantas para arborizar a cidade e transformar o paisagismo local



Fruto da luta do deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB) junto à Secretaria de Meio Ambiente do Estado - SEMA, o município de Jordão recebeu na terça-feira (06) trezentas mudas de plantas para a arborização da cidade. O plantio será realizado pela SEAPROF, em parceria, com a Prefeitura via secretaria de agriculta.

A demanda foi levada ao deputado pelo gerente local da SEAPROF, Valério Marinho.



O programa de arborização urbana do governo do Estado tem como objetivo deixar os logradouros das 22 cidades do Acre repletas de árvores. Dessa forma, contribuindo para uma cidade mais bonita e com um ar mais puro. Essas plantas são oriundos do Viveiro do Acre, um espaço criado pelo governo para criar mudas de plantas para arborizar as cidades e árvores frutíferas para que seja doada aos agricultores dos programas de assentamento de terras e reservas. 



Além das plantas, o governo enviou também as grades de proteção feitas de madeiras de manejo florestais.



O governo do Estado, via DEPASA , está investindo no município de Jordão, um montante no valor de mais de 20 milhões de reais, nas áreas de pavimentação de ruas, água potável, esgoto e drenagem de águas pluviais. 

Essas mudas de plantas é para enobrecer o paisagismo da cidade e deixá-la com um clima ainda mais amazônico. 

Para Edgar de Deus, contribuir para uma cidade mais harmoniosa com arborização é motivo de alegria. Salientando que o pedido do parlamentar foi tratado com prioridade, uma vez que conhece de perto a luta de Jenilson Leite em defesa do progresso jordanense.

O secretário acrescentou ainda, que ajudará a prefeitura de Jordão, em parceria com a Seaprof construir um viveiro com árvores frutíferas para doar ao homem do campo e plantas para as áreas urbanas.

Jordão passa por uma verdadeira transformação na sua história política no tocante a pavimentação de ruas, rede de esgoto e de água tratada. Esse progresso que chega ao município mais isolado do Estado é fruto do investimento do governo do Acre, por meio do DEPASA, cujo valor ultrapassa à casa dos vinte milhões de reais. “Mediante essas transformações, é importante que a cidade seja arborizada, dando cores amazônicas, e deixando um ambiente agradável do ponto de vista climático”, pondera o deputado.

Outro destaque do parlamentar, é que enquanto os grandes centros desmatam, o Acre implanta o reflorestamento. Auxilia o homem do campo na preservação da floresta e fomenta sua permanência nas comunidades rurais. 

Por Leandro Matthaus 
Blog Tarauacá Agora